Financiamento imobiliário: entenda todos os tipos.

Financiamento imobiliário: entenda todos os tipos.

É difícil reunir o valor de um imóvel à vista, mas nem por isso os brasileiros desistem do sonho da casa própria. Por exemplo, o financiamento bancário é uma escolha bem frequente e pode ser de grande ajuda nessa conquista. Então, confira as características e descubra tudo sobre os tipos de financiamento imobiliário para escolher melhor.

Antes de saber quais os tipos, o que é financiamento imobiliário?

Financiamento é um empréstimo concedido por uma instituição financeira para pessoas interessadas em comprar um imóvel. E com esse empréstimo, o banco paga o imóvel à vista e o comprador passa a dever (e pagar aos poucos), ao banco.

Como acontece em outros casos, esse empréstimo possui juros embutidos. Um valor cobrado que vem com as prestações.

Então, conforme o tipo de financiamento escolhido, o valor do imóvel e as taxas de juros podem variar as prestações. Vai depender ainda do tempo para quitação. Por isso, é tão importante saber quais os tipos de financiamento imobiliário existem.

Quais são os tipos de financiamento imobiliário

 Hoje em dia, existem 3 tipos de financiamento imobiliário no país:

– SAC

– SACRE

– PRICE

Mas antes de falar das características de cada tipo, é importante saber que as prestações de um financiamento imobiliário são divididas em amortizações e juros.

O que são juros?

– Juros são um “valor” a mais, cobrado pelo empréstimo do dinheiro. Sempre são cobrados em relação ao saldo devedor. O que ainda falta pagar (devolver) ao banco.

O que é amortização?

– Amortização é o percentual da parcela que corresponde à devolução do valor que foi emprestado pela instituição financeira.

Características de cada tipo de financiamento imobiliário:

Entenda melhor o que tem de bom, e o que tem de ruim. Quais são as vantagens ou desvantagens de cada tipo de financiamento imobiliário.

Sistema SAC

Sistema de Amortizações Constantes, explica seu funcionamento no próprio nome. Nesse tipo, o valor das amortizações é constante ao longo de toda duração da quitação do empréstimo. Variando os juros cobrados.

Como os juros sempre são cobrados em relação ao saldo devedor, no SAC o valor das parcelas diminui de forma gradativa ao longo do período. Porém, quando se paga prestações maiores no começo do financiamento, a dívida é amortizada mais rapidamente e o juro total diminui.

Vantagem do Sistema SAC: segurança que esse tipo de empréstimo proporciona ao longo do tempo. As prestações mais altas são cobradas logo no começo. Então, em caso de imprevisto futuro, as parcelas do empréstimo serão menores, o que torna mais fácil que se honre com o pagamento destas.

Sistema Price

Comum em muitos países o Sistema Price teve que se adaptar à alta inflação e taxas de juros praticadas no Brasil. Por conta disso, não é muito praticado por aqui atualmente.

Originalmente, a Tabela Price possui prestações fixas, juros decrescentes e amortizações crescentes. Em seu modelo original durante as primeiras prestações, a maior parte da parcela refere-se ao pagamento dos juros. Assim, os juros vão diminuindo, conforme o tempo vai passando, visto que sempre são cobrados sobre o valor que ainda se deve ao banco.

Então, como o saldo devedor diminui a cada mês, os juros cobrados também vão, assim, diminuindo. Mas, como no Sistema Price o valor das parcelas é fixo, o que aumenta a cada mês é o valor da amortização.

Desvantagem: No Brasil, a Tabela Price passou por adaptações onde as parcelas não são mais fixas e sim variáveis, conforme a inflação. O indexador pós-fixado TR (taxa referencial) é o mais utilizado para o reajuste das prestações do Sistema Price. Mas não é indicado em situações onde a renda do devedor não é reajustada na mesma proporção de sua dívida bancária. Afinal, com o passar do tempo, o valor da parcela poderá comprometer um percentual cada vez maior de sua renda. Assim, dificultando a quitação do empréstimo.

Sistema SACRE

O Sistema de Amortização Crescente é uma mistura entre Sistema SAC e Price. As prestações são crescentes nesse tipo de empréstimo, mas só até certo ponto, quando começam a diminuir.

Da mesma forma como acontece no Sistema Price, o reajuste das prestações é feito através da TR. As amortizações são crescentes com o passar do tempo e os juros, em consequência vão diminuindo.

Vantagem: Em relação ao Sistema Price, é que como as prestações vão decrescendo ao longo do tempo, o risco de inadimplência diminui consideravelmente.

Mas agora que você aprendeu um pouco mais sobre os tipos de financiamento imobiliário, pode simular e escolher o que melhor se adéqua a sua realidade.

E tem muito mais conteúdo útil no nosso blog. Clique aqui e boa leitura!

Participe da discussão