Veja como está o preço dos imóveis residenciais em 2018

Veja como está o preço dos imóveis residenciais em 2018

Para quem vai vender ou comprar um imóvel é indispensável ficar antenado no preço dos imóveis para fazer um bom negócio. O Índice FipeZap, divulgado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), acompanha o comportamento dos preços dos imóveis residenciais em 20 cidades brasileiras.

Hoje o Índice FipeZap é uma das formas mais confiáveis de medição do comportamento do mercado imobiliário e é utilizado por corretores, imobiliárias e investidores de todo o país.

Sua metodologia foi desenvolvida com base nos anúncios publicados nos classificados do portal ZAP Imóveis.

Por isso, fique atento na hora de comprar ou vender imóveis residenciais. Ainda que haja diferenças relacionadas às características do imóveis e sua localização, a variação do preço médio no período é muito importante para chegar a um preço justo.

Dessa forma, é possível reduzir o tempo de ociosidade e ter certeza de estar fazendo um bom negócio para ambas as partes.

Realidade desse semestre:

O Índice FipeZap de agosto apresentou uma variação de -0,06 em relação ao mês anterior, com um recuo nominal 0,32% no preço médio de vendas dos últimos 12 meses, para uma inflação esperada para o mês de 0,0%.

Todas as cidades apresentaram variação de preço dos imóveis abaixo da inflação do período (4,29%). Nos últimos 12 meses, o Índice FipeZap acumula queda de 4,42%.

No entanto, no acumulado do ano, o preço médio de venda residencial recuou 0,29%, com uma queda real de 3,14%, considerando a inflação acumulada de 2,94% no período (IPCA/IBGE).

O comportamento dos preços dos imóveis residências, entretanto, não foi homogêneo nas 22 cidades.

Veja as cidades que tiveram alta no preço dos imóveis

No mês de agosto, apenas 6 das 20 cidades analisadas apresentaram aumento mensal acima de +0,1% no preço dos imóveis. Veja quais foram as maiores altas:

  • Goiânia:+0,30%

  • Salvador:+0,26%

  • Santo André:+0,16%

De janeiro a agosto de 2018, a alta acumulada foi mais expressiva em 7 cidades, com variação no preço acima de 0,10%, destacando-se:

  • São Caetano do Sul: +2,20%

  • São Paulo: +1,41%

  • Goiânia: +1,36%

Nos últimos 12 meses, entre as cidades que tiveram aumento nominal no preço médio de vendas, as maiores variações foram registradas em:

  • São Caetano do Sul: +2,94%

  • Vitória: 2,37%

  • Goiânia: +2,33%

Veja as cidades que tiveram queda no preço dos imóveis

Por outro lado, em 9 cidades monitoradas o preço dos imóveis teve uma queda nominal inferior a -0,10% em agosto, com recuo mais expressivo em:

  • Florianópolis: -0,49%

  • Porto Alegre: -0,40%

  • Niterói: -0,34%

No balanço acumulado de 2018, 12 das 20 cidades monitoradas registraram queda nominal no preço dos imóveis, entre elas:

  • Rio de Janeiro: -2,65%
  • Niterói: -2,46%
  • Fortaleza: -1,16%

De agosto de 2017 a agosto de 2018, 11 das 20 cidades monitoradas apresentaram queda nominal no preço, entre as quais se destacam:

  • Rio de Janeiro: -4,24%
  • Niterói: -3,30%
  • Santos: -2,07%

Veja quais cidades mantiveram estável o preço dos imóveis

Em algumas cidades não ocorreram mudanças significativas. Em 5 das 20 analisadas, incluindo São Paulo e Distrito Federal, os preços dos imóveis se mantiveram estáveis, com variações mensais entre +0,10% e -0,10%.

No acumulado do ano de 2018, preços residenciais de venda em Florianópolis ficaram perto da estabilidade, com variação de 0,09%.

Por fim, o valor médio de venda dos imóveis residenciais nas 20 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap foi de R$ 7.529/m².

Mais uma vez, portanto, Rio de Janeiro e São Paulo lideraram o ranking das maiores altas.

O Índice FipeZap apurou que os preços dos imóveis estão mais elevados nas cidades do Rio de Janeiro (R$9.9494/m²), São Paulo (R$ 8.7967/m²) e Distrito Federal (R$ 7.788/m²).

As cidades de Contagem (R$ 3.511 /m²), Goiânia (R$ 4.164/m²) e Vila Velha (R$ 4.692/m²), por sua vez, apresentam menor valor médio de venda residencial por m².

Fique atento à movimentação do mercado para não perder boas chances de negócios. Um valor justo traz benefícios para todos, reduzindo o tempo de espera para quem vende e garantindo melhor custo-benefício para o comprador.

Quer encontrar o imóvel ideal para comprar ou investir? Tem pressa em vender bem e fazer um bom negócio? Venha conversar com os corretores da Rio Verde e descubra as melhores oportunidades em imóveis!

Participe da discussão