Entenda como a taxa Selic influencia na compra do seu imóvel

Entenda como a taxa Selic influencia na compra do seu imóvel

Publicado em 26/04/2019

A maioria das operações e transações financeiras funciona por meio de alíquotas específicas e taxas de juros, que são ditadas em sintonia com o mercado e as escolhas econômicas do governo local. No entanto, apesar disso, poucas pessoas realmente entendem como a taxa Selic influencia na compra do seu imóvel.

O fato é que esse é o indicador mais importante para esse segmento e é empregado na rentabilidade da poupança, nos custos de créditos e, principalmente, no cálculo das prestações de empréstimos de financiamento. Confira o conteúdo a seguir e esclareça as suas principais dúvidas sobre esse assunto.

Afinal, o que é a taxa Selic?

A sigla Selic significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia e trata-se, nada menos do que a taxa básica de juros da economia do Brasil. Tecnicamente, ela é usada pelo sistema financeiro e bancário para o financiamento de operações com durações diárias e lastreadas pelos chamados títulos públicos federais.

Ela é definida pelo COPOM, abreviação de Comitê de Política Monetária e acaba influenciando todas as outras taxas de juros usadas pelas instituições financeiras para fazer empréstimos e também servem como base de rendimento de várias opções de aplicações em renda fixa, ou seja, é uma referência para o mercado.

Qual é a Taxa Selic hoje em dia?

A taxa Selic, atualmente, está em 6,50% ao ano, o que é considerado um patamar baixo, sobretudo em comparação com o que foi praticado nos últimos anos. Se você quiser acompanhá-la, uma maneira simples de consultar o seu valor e suas eventuais modificações é acessando o site oficial do Banco Central do Brasil.

Esse conhecimento pode fazer uma grande diferença em seus investimentos, sobretudo no mercado imobiliário, como você poderá conferir abaixo. Lembre-se de que ela está sujeita a mudanças e, ao compreendê-la, você pode não apenas escolher a melhor rentabilidade, como entender o melhor momento para um empréstimo ou financiamento.

Como é determinada a taxa Selic?

Como dissemos, o que determina a taxa Selic é o Comitê de Política Monetária, mas isso é feito de uma forma coerente e condizente como o momento e as características da economia, até porque ela serve de parâmetro para as demais taxas do mercado e influencia o dia a dia de praticamente todas as pessoas do país.

Diante de todo esse contexto, foi preciso criar um meio transparente e confiável para tomar essas decisões, o que culminou na criação do COPOM, que realiza reuniões esporádicas e se vale das informações do período e de uma fórmula complexa para chegar ao resultado que será publicado posteriormente.

Como a Selic influencia na compra do seu imóvel?

Agora que você já aprendeu bastante sobre o assunto e percebeu como o COPOM interpreta o cenário econômico para efetuar o cálculo da taxa básica de juros, chegou a hora de compreender, efetivamente, como a Selic pode influenciar na compra do seu imóvel. Confira a seguir de que maneiras ela impacta a sua vida financeira.

Taxa Selic e inflação

Logicamente, a inflação é um índice que influencia diretamente o mercado imobiliário. Quando ela está muito elevada, por exemplo, é muito mais difícil que alguém se disponha a fazer um investimento de longo prazo, visto que os valores de eventuais parcelas serão ajustados e elas podem ficar muito maiores do que no início.

A Selic e a inflação estão diretamente ligadas, pois quando a primeira está elevada, o Governo Federal a usa como um instrumento para uma política econômica mais sustentável e, dessa forma, tende a aumentar a segunda, para restringir o crédito e frear o consumo. Portanto, quando a Selic está baixa como agora, é um bom momento para fazer um financiamento.

Taxa Selic e poupança

Mesmo sabendo que existem diversos investimentos disponíveis que podem trazer muito mais retorno, boa parte dos brasileiros não abre mão da comodidade e da segurança da boa e velha poupança. Por essa razão, é bom saber que a sua rentabilidade depende diretamente da taxa básica de juros vigente no país.

Quando a Selic está em um patamar superior a 8.5% ao ano, por exemplo, a poupança rende 0,5% ao mês + a taxa referencial, que é um parâmetro usado para influenciar o rendimento da caderneta. Já quando ela está abaixo de 8.5%, como agora, o rendimento da poupança deve equivaler a 70% da taxa vigente no período.

Taxa Selic e economia

A taxa básica de juros mais baixa contribui para retomar a economia e estimular o crescimento econômico, sendo que esse é um dos objetivos atuais do COPOM e do Governo Federal. Depois de anos de crise e desconfiança dos investidores internacionais, o Brasil vem atraindo capital estrangeiro e a Bolsa de Valores bateu seus recordes históricos.

A Selic contribui para isso, por exemplo, ao proporcionar um maior giro dos imóveis e, posteriormente, um número mais elevados de transações, valorizando as moradias e o metro quadrado. Quando as pessoas consomem mais, estimuladas em parte pelos baixos juros, cria-se um círculo virtuoso, que tende a trazer bons dividendos no futuro.

Taxa Selic e imóveis

Agora que você já observou como a taxa básica de juros impacta a inflação e a poupança, que logicamente estão ligadas à capacidade do cidadão comum de comprar uma casa, um apartamento, um terreno ou qualquer outro tipo de propriedade, chegou a hora de compreender a sua relação direta com o mercado imobiliário.

Antes de mais nada, a Selic impacta os imóveis por conta dos custos com os materiais de construção, visto que ela influencia a economia brasileira como um todo. Além disso, os bancos e instituições financeiras emprestam um maior volume de dinheiro quando a taxa está baixa, com o objetivo de manter a sua rentabilidade.

Vale lembrar também que, quem deseja financiar uma unidade, geralmente faz uma operação de prazo muito longo, podendo durar décadas. Isso envolve reajustes anuais e, com taxas de juros altas e inflação em patamares elevados, seria natural que houvesse muito receio. Uma Selic baixa, portanto, confere mais confiança para esses compromissos.

Gostou de aprender sobre a taxa Selic? Quer conferir outros conteúdos como este? Então, não perca mais tempo e assine a nossa newsletter!

Participe da discussão